Notícias

Acompanhe o trabalho do deputado Antônio Jorge na Assembleia Legislativa de Minas Gerais e em outras bandeiras defendidas pelo parlamentar.





04 Maio, 2018

Antônio Jorge defende rede de voluntariado para ampliar oferta de serviços sociais (04/05/2018 00:00:00)

Antônio Jorge defende rede de voluntariado para ampliar oferta de serviços sociais

 

O deputado Antônio Jorge (PPS), presidente da Comissão de Prevenção e Combate ao Uso de Crack e Outras Drogas da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), defendeu a formação de uma rede de voluntariado para expandir e fortalecer o trabalho feito por instituições e pessoas em diferentes áreas sociais do Estado. Segundo o deputado,  além do fortalecimento do trabalho voluntário, uma rede pode articular conjuntamente as ações dispersas entre várias pessoas e comunidades.

A questão foi levantada na quarta-feira (2/5/2018), em Belo Horizonte, durante audiência pública realizada pela Comissão de Prevenção e Combate ao Uso de Crack e Outras Drogas da ALMG. A ideia da rede, encampada por Antônio Jorge,  foi apresentada por Heliomar Pereira Santos, líder da Trupe da Arte Missão Onda, organização que utiliza a arte circense para trabalhar a prevenção às drogas com crianças de escolas públicas em Esmeraldas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Para Heliomar Pereira, a união entre todos os voluntários pode facilitar o trabalho de cada um, tanto no custeio quanto na troca de informações dos serviços oferecidos. Heliomar justificou que, numa rede, as informações são disponíveis para todos. “Sozinhos somos muito bons, mas, juntos, somos imbatíveis”, disse. 

A Missão Onda já atendeu mais de quatro mil alunos da rede pública de Esmeraldas, por meio de 30 voluntários diretos e entre 100 e 120 indiretos.

Além de propor um novo encontro entre os participantes da audiência para dar encaminhamento à proposta, o deputado Antônio Jorge apresentou sugestões a serem debatidas nesse encontro, como a realização de uma feira de voluntários e a elaboração de um censo destinado a levantar o número de voluntários e comunidades no Estado.

Antônio Jorge defendeu ainda maior participação do poder público, afirmando que o Estado tem que ajudar a financiar as ações do terceiro setor.

“Voluntariado tem que ser com profissionalismo, pois não existe causa sem recursos”, justificou.

Para o deputado Antônio Jorge, isso se justifica porque há trabalhos sociais que são mais bem executados por voluntários do que por governos, devido à desburocratização do serviço e à proximidade entre quem doa e quem recebe o benefício.


“O voluntariado é um marco civilizatório. Quanto mais fortalecido numa sociedade, mais avançada ela é”, afirmou.

 

 

foto: Willian Dias/ALMG

 
 
 

Compartilhe:

+ Notícias

1 2 3 > >>
 

Contato

  • Escritório em JF

    Avenida Presidente Itamar Franco, 3840 / salas 401 e 402 Cascatinha / Juiz de Fora (MG)

    32 3017-2300

  • Gabinete em BH

    Rua Rodrigues Caldas, 79 - Edifício Tiradentes, 22º andar - sala 01 Santo Agostinho / Belo Horizonte (MG)

    31 2108-5485 / 2108-5490

© 2015. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade.